Notícias

Educação Ambiental para todos: sentir e conhecer o território

O legado da LPN pairou numa das regiões em que a sua intervenção histórica se fez mais sentir durante a 24ª edição das Jornadas Pedagógicas da Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) realizadas em Setúbal. Nas jornadas evidenciou-se o papel ativo da LPN divulgando-se os seus atuais projetos e projetando as suas principais linhas de intervenção futuras no âmbito da Educação Ambiental.





Educação Ambiental para todos: sentir e conhecer o território
foi o tema escolhido para a apresentação da LPN nas sessões paralelas da 24ª edição das Jornadas pedagógicas da Associação Portuguesa de Educação Ambiental  que decorreu na cidade de Setúbal no Auditório Municipal do Cinema Charlot e na Escola Secundária do Bocage, entre os dias 20 e 22 de Abril de 2018. Tendo como tema “Património natural e cultural – reavivar e reforçar o bem comum”, o programa das jornadas foi preenchido por diversas conferências magistrais, comunicações orais, posters, painéis, stands, oficinas pedagógicas e saídas de campo, divididos por 4 eixos temáticos. Estas Jornadas contaram, também, com a presença de vários convidados nacionais e internacionais pretendendo dar-se um contributo para que a serra da Arrábida se torne a 12ª reserva da Rede Portuguesa de Reservas da Biosfera da UNESCO.

As Jornadas debruçaram-se também sobre o momento especial das políticas públicas centrais referentes à dinamização da Educação Ambiental em Portugal, nomeadamente a Estratégia Nacional de Educação Ambiental (ENEA) para o período 2017-2020, a implementação em regime experimental no ano escolar 2017-2018 pelo Ministério da Educação do projeto de autonomia e flexibilidade curricular para os ensinos básico e secundário que juntamente com a Estratégia nacional de educação para a Cidadania podem oferecer mais espaço para ações de educação ambiental nas escolas.
 

Para a LPN talvez a sua presença possa ter significado como “Estar no sítio certo, no momento exacto”. “Estar no sítio certo”, porque a região de Setúbal tem um significado histórico e simbólico relevante para a LPN pois graças à sua intervenção se contribuiu decisivamente para a criação do Parque Natural da Arrábida. “Estar no momento exato”, porque coincidia com a data do 18º aniversário do CEAVG – Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho de Castro Verde, onde se insere a mais recente reserva da Biosfera da UNESCO, na qual a LPN também teve um papel decisivo para a sua homologação e onde juntamente com a sede da LPN em Lisboa se desenvolvem programas e projetos de educação ambiental que envolvem as comunidades e as escolas.

Esses acontecimentos e projetos foram salientados durante a intervenção do professor destacado na LPN–Jorge Fernandes que para além de ter mencionado o laboratório vivo onde se desenvolve a ação da LPN em Castro Verde na valorização do território, destacou os projetos desenvolvidos e futuros na sede da LPN em Lisboa. Destacou-se o projeto Natureza para todos – um projeto global da LPN com financiamento do fundo Ambiental- ENEA2020 que envolve por exemplo a dotação da sua sede e do seu espaço exterior (jardim) num equipamento apto para a realização de atividades de educação ambiental com cidadãos com deficiência.

Constituiu também tema de análise o incremento de ações ao ar livre no ensino formal através da realização de saídas de campo com escolas do ensino Básico no âmbito do projeto Despertar para a Natureza tendo-se exemplificado práticas desenvolvidas com e pelos professores aderentes ao projeto. Face à Educação Ambiental não se autodelimitar à Escola foi mencionado que a LPN através da realização de saídas de campo alarga o seu âmbito às famílias e à comunidade envolvente em geral, através de um processo de aprendizagem que se pretende permanente no sentido de se procurar informar e sensibilizar a população para uma ação crítica consciente.