Notícias

Catarina Grilo premiada pelo seu trabalho no projeto Cabaz do Peixe

Catarina Grilo ganhou a Menção Honrosa do Prémio Terre de Femmes pelo seu trabalho no projeto Cabaz do Peixe, um projeto que nasceu na LPN e resultou do trabalho de voluntariado por ela liderado.





O “Cabaz do Peixe” é um projeto de comercialização de peixe fresco em que o peixe é vendido em cabazes, diretamente dos pescadores para os consumidores, encurtando a cadeia de valor que normalmente envolve vários intermediários. O peixe é comprado na lota de Sesimbra pela AAPCS preferencialmente aos pescadores seus associados, sendo esta associação que depois amanha e organiza o peixe em cabazes. Estes são vendidos em locais e horários fixos aos clientes que encomendaram previamente, e que não podem escolher a composição do seu cabaz.

Foi em 2010 que a Catarina lançou o desafio do “Cabaz do Peixe” ao grupo de voluntários do grupo Oceanos da LPN, do qual fez parte de 2009 a 2013, que o acolheu com grande entusiasmo. Lançada a ideia, começou o desenvolvimento de um plano de ação para a implementar e rapidamente se percebeu que muitos eram os obstáculos a ultrapassar. Existiam desde constrangimentos legais, passando por questões técnicas e pela necessidade de encontrar os parceiros chave. Todos estes constrangimentos foram sendo ultrapassados, à medida que os cerca de 15 voluntários do grupo Oceanos da LPN, muitos deles estudantes de doutoramento na área das Pescas e da Biologia Marinha, iam reunindo os parceiros certos: a Associação de Armadores de Pesca Artesanal do Centro e Sul (AAPCS), que é a promotora do projeto; a Câmara Municipal de Sesimbra, que tinha implementado um projeto semelhante para produtos hortícolas, o Programa PROVE (www.prove.com.pt); a Docapesca Portos e Lotas S.A., entidade gestora das Lotas; e a Associação para o Desenvolvimento Rural da Península de Setúbal (ADREPES), que dá apoio técnico à formulação de candidaturas de projetos de desenvolvimento local. O projeto foi financiado pelo Fundo Europeu para as Pescas (PROMAR) e foi oficialmente lançado em julho de 2015, com a venda dos primeiros cabazes na zona de Sesimbra.

Os objetivos do Cabaz do Peixe abrangem os três pilares da sustentabilidade: ambiental, social e económico. Em termos ambientais, e ao promover a venda de espécies pouco valorizadas, o Cabaz do Peixe contribui para diminuir os desperdícios de pescado (rejeições da pesca), promove o consumo de pescado proveniente da pesca artesanal (considerada geralmente mais sustentável), e diminui os custos ambientais inerentes à captura e transporte; em termos sociais, o Cabaz do Peixe promove uma relação mais estreita entre os pescadores e os consumidores; em termos económicos, o Cabaz do Peixe valoriza as capturas da pesca local, permitindo que os pescadores vejam os seus rendimentos aumentados, ao mesmo tempo que disponibiliza aos consumidores o acesso a pescado de grande qualidade a um preço também mais baixo.

Para além de mentora deste projeto, a Catarina Grilo manteve sempre a liderança de todas as fases e teve um papel determinante na motivação dos parceiros envolvidos, o que lhe valeu esta Menção Honrosa na 7ª edição do prémio Terre de Femmes, uma iniciativa da Fundação Yves Rocher. Durante a entrega dos prémios Terre de Femmes, que decorreu no passado dia 2 de Março, no Museu da Cidade em Lisboa, Catarina explicou que esta ideia surgiu no Canadá, onde residiu durante uma fase do seu doutoramento e conheceu um projeto que uma Organização Não Governamental de Ambiente (Ecology Action Center) e uma comunidade de pescadores artesanais tinham implementado com grande sucesso, o qual consistia em vender peixe diretamente do pescador para os consumidores. “Uma parceria improvável que tinha como objetivos principais a redução dos desperdícios de peixe (devido à falta de valor comercial) ”, comentou durante o seu discurso.

A AAPCS e o “Cabaz do Peixe” receberam também uma Menção Honrosa na edição de 2015 do Prémio Nacional de Agricultura do BPI.

Saiba mais detalhes do projeto no Portal da LPN  e em www.cabazdopeixe.pt.

A Catarina está de Parabéns! E estão também de parabéns todos os voluntários da LPN e parceiros envolvidos neste projeto.