Notícias

20 anos a contar Abetardas no Campo Branco

Desde 1997 que a LPN, em parceria com o Parque Natural do Vale do Guadiana, efetua uma contagem anual de primavera no Campo Branco para conhecer o efetivo da população de Abetardas.





Fotografia de Iván Vásquez


Desde o início da década de 1990, que a LPN está a trabalhar na conservação das aves estepárias, como a Abetarda, o Sisão, o Cortiçol-de-barriga-negra, o Tartaranhão-caçador (ou Águia-caçadeira) o Peneireiro-das-torres (ou Francelho) e o Rolieiro na região do Campo Branco. Esta área está atualmente classificada como Zona de Proteção Especial para Aves (ZPE) de Castro Verde no âmbito da Rede Natura 2000 (Rede Europeia de Espaços Naturais).

De forma a se ter perceção do trabalho efetuado nas populações de aves, a LPN tem efetuado contagens e censos de algumas espécies, em parceria com outras entidades e também com o apoio de voluntários.

Exemplo disso é a parceria que existe entre a LPN e o Parque Natural do Vale do Guadiana (ICNF – Departamento de Conservação e Florestas do Alentejo), que desde 1997 utilizam a mesma metodologia para contar o número de indivíduos de abetardas existentes no Campo Branco na Primavera.

Assim, todos os anos, perto do final de março ou no início de abril, 12 equipas percorrem de viatura os caminhos da ZPE de Castro Verde e parte da ZPE do Vale do Guadiana para contar abetardas, distinguindo machos e fêmeas e sempre que possível as suas idades (apenas possível no caso dos machos).

Este ano a contagem decorreu no sábado, dia 1 de abril, e o número de abetardas rondou as 1200, à semelhança do que se tem verificado nos últimos anos. Em 1997, o número de abetardas no Campo Branco não ultrapassava os 400 indivíduos.

Essencial para a manutenção desta população de abetardas tem sido o trabalho dos agricultores, que têm mantido práticas agrícolas e pecuárias compatíveis com a conservação destas especiais aves. De igual forma, o papel do Município de Castro Verde em termos de ordenamento do território também tem desempenhado um papel fundamental na preservação destas espécies.