Notícias

Formação para identificação de charcos temporários mediterrânicos

 O Projeto LIFE Charcos dinamizou em Odemira uma nova ação de formação sobre a identificação de charcos temporários, dirigida a vigilantes e técnicos do ICNF, APA e militares da GNR-SEPNA.






No âmbito do Projeto LIFE Charcos, decorreu no dia 8 de maio de 2017, em Odemira, a Ação de Formação “Identificação do Habitat 3170 – Charcos temporários mediterrânicos e seu estado de conservação” dirigida a vigilantes e técnicos do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da Guarda Nacional Republicana (GNR-SEPNA).
 

Esta Ação de Formação complementa a que decorreu em maio de 2015 "Conservação dos Charcos Temporários", com o objetivo de melhorar o conhecimento sobre os charcos temporários, nomeadamente a importância deste habitat e da biodiversidade que lhe está associada, quais as espécies indicadoras e a avaliação do seu estado de conservação.

Nesta Ação de Formação pretendeu-se promover a capacitação prática na identificação deste habitat e do seu estado de conservação.

Nesse sentido foi criada pela equipa do Projeto LIFE Charcos uma metodologia simplificada de reconhecimento do habitat e do seu estado de conservação para não especialistas. Esta formação dividiu-se em duas partes: uma mais teórica, onde foram recordadas algumas características dos charcos temporários e da sua biodiversidade, aspetos relacionados com o desenvolvimento da ferramenta simplificada e da sua forma correta de aplicação, bem como de outras ferramentas disponíveis on-line, como por exemplo o site flora-on.pt. A segunda parte consistiu numa visita a um complexo de charcos temporários para aplicação prática da ferramenta simplificada, de forma a avaliar a sua funcionalidade.
 

Esta formação contou com cerca de 20 participantes que puderam experimentar em primeira mão uma metodologia que facilita a identificação do Habitat 3170 e da avaliação do seu estado de conservação.
 

No final da Ação de Formação confirmou-se a funcionalidade da aplicação desta ferramenta de reconhecimento e avaliação dos charcos temporários mediterrânicos, que juntamente com os conhecimentos adquiridos permitem dotar as entidades responsáveis pela vigilância e fiscalização do território para melhor salvaguardar a longo prazo este habitat ameaçado e de conservação prioritária.