Notícias

As Crianças e a Natureza

No Dia Mundial da Criança a LPN trouxe um pouco mais de natureza à capital







Celebrámos esta data com várias atividades no município de Lisboa, contagiando centenas de crianças com o bichinho da proteção da biodiversidade! Foi um dia em que a aprendizagem andou de mãos dadas à brincadeira, sempre com uma séria mensagem de valor e respeito pelas espécies que nos rodeiam e sobre as quais podemos ter um importante impacto.

De manhã e à tarde estivemos no Estádio da Luz, através da nossa parceria com a Fundação Benfica, onde se receberam cerca de 2000 crianças de vários pontos da cidade! À tarde estivemos também no Parque Silva Porto, a convite da Junta de Freguesia de Benfica, por onde passaram mais de 2400 crianças das escolas públicas e privadas da freguesia.
 




Porque para preservar é preciso conhecer…
Nos meios mais urbanos, sempre que visitamos uma escola e perguntamos às crianças que animais selvagens existem na natureza no nosso país, os primeiros nomes que usualmente nos surgem são o tigre, o leão, o panda ou a girafa! Animais que as crianças estão acostumadas a ver nos desenhos animados, livros e jardim zoológico, mas que não podiam estar mais longe de representar a diversidade portuguesa.

Para diminuir esta distância a que hoje se assiste entre os nossos jovens, a natureza e as espécies que nela habitam, a LPN leva até às crianças um conjunto de jogos e dinâmicas que lhes dão a conhecer de uma forma divertida alguns dos ‘rostos’ daqueles que são os animais que vivem e que podem até ver num passeio que façam pelo campo, pela praia ou pela floresta em diferentes pontos do nosso país.

O destaque vai para as espécies ameaçadas pela proteção das quais a LPN trabalha no terreno, como é o caso do lince-ibérico, da águia-imperial-ibérica, do saramugo ou do Triops! Mas, como não podia deixar de ser, estende-se também a muitas outras espécies autóctones, mais comuns, e que com estas partilham os seus habitats, como é o caso da raposa, do mocho ou do ouriço-cacheiro!

A alegria é contagiante e inspiradora, deixando-nos a esperança de que estas experiências possam certamente contribuir para um futuro melhor para a nossa natureza, sua gestão e conservação, por estes adultos de amanhã.