Notícias

LPN adere à "Aliança para os ODS"

Está agora formalizado o compromisso da LPN - Liga para a Protecção da Natureza em trabalhar para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável





A 20 de janeiro, por ocasião do seminário "Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Consulta Pública e Aliança para os ODS", reuniram-se no grande auditório da Culturgest, em Lisboa, a academia, organizações sindicais, organizações sociais, empresas, ONG e sociedade civil, para discutir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e as metas para o seu cumprimento.


O evento público, promovido pela Global Compact Network Portugal (GCNP), teve início com a intervenção da comissão organizadora da Consulta Pública junto da Sociedade Civil sobre a implementação da Agenda 2030 e a apresentação de cada um dos ODS, a cargo das Agências da ONU com representação em Portugal e de várias entidades da Sociedade Civil.

Já no período da tarde, o Eng.º Mário Parra da Silva, representante da GCNP, materializou o projeto numa exposição explicativa da Aliança para os ODS, através de uma apresentação dos seus objetivos, finalidades e composição. Vários convidados, representantes dos diferentes sectores, expuseram as suas preocupações e principais problemas que vivemos à escala global, bem como as suas perspetivas e expectativas acerca dos ODS e contributos esperados para o alcance de um futuro mais sustentável.

No final do encontro, e na presença de membros da Comissão Coordenadora da GCNP e de membros do Conselho Superior de Honra da Aliança, presidido pelo Dr. Carlos Monjardino e que integra personalidades portuguesas ligadas às Nações Unidas e às temáticas do desenvolvimento sustentável, teve lugar a Cerimónia Protocolar de Assinatura dos Compromissos da Aliança para os ODS, com a formalização pública de adesão de 30 entidades à Aliança.

A LPN – Liga para a Protecção da Natureza, representada pelo seu Presidente, o Eng.º Tito Rosa, foi uma das entidades que formalizou publicamente o seu compromisso para com a Aliança, tendo sido destacada neste encontro como uma entidade «muito meritória».


 

Assinatura do compromisso "Aliança para os ODS" por Eng.º Tito Rosa, Presidente da Direção Nacional da LPN


Assinaram também o compromisso da Aliança para os ODS a AEPSA - Associação das Empresas Portuguesas para o Setor do Ambiente, a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, a Câmara Municipal de Águeda, a Câmara Municipal de Loures, a Câmara Municipal de Oeiras, a Confederação de Comércio e Serviços de Portugal, a Caixa Geral de Depósitos, a CGTP, a Comissão para a Cidadania e Igualdade do Género, a Comissão para a Igualdade no Emprego, o Conselho Português para os Refugiados, a Confederação dos Serviços de Portugal, a DECO, a Fundação Montepio, a GRACE, a IAPMEI, a ICC, o INA, o ISCAL, a Junior Achievement Portugal, o LNEG, a Plataforma Portuguesa das ONGD, a PONG-Pesca e a Quercus.




Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável
17 Objetivos com 169 Metas


"Para transformar o Mundo em nome dos Povos e do Planeta"

A 1 de janeiro de 2016 entrou em vigor a resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) intitulada “Transformar o nosso mundo: Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável”, constituída por 17 objetivos, desdobrados em 169 metas, que foi aprovada pelos líderes mundiais, a 25 de setembro de 2015, numa cimeira memorável na sede da ONU, em Nova Iorque (EUA).
“Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são a nossa visão comum para a Humanidade e um contrato social entre os líderes mundiais e os povos”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. “São uma lista das coisas a fazer em nome dos povos e do planeta, e um plano para o sucesso”, acrescentou.
Os 17 ODS, aprovados por unanimidade por 194 Estados-membros da ONU, reunidos em Assembleia-Geral, visam resolver as necessidades das pessoas, tanto nos países desenvolvidos como nos países em desenvolvimento, enfatizando que ninguém deve ser deixado para trás. Os ODS foram pensados a partir do sucesso dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), entre 2000 e 2015, e pretendem ir mais longe para acabar com todas as formas de pobreza.
Trata-se de uma agenda alargada e ambiciosa que aborda várias dimensões do desenvolvimento sustentável (social, económico, ambiental) e que promove a paz, a justiça e instituições eficazes. A mobilização dos meios de implementação – dos recursos financeiros às tecnologias de desenvolvimento e transferência de capacitação – é também reconhecida como fundamental.
Transformar esta visão em realidade é essencialmente da responsabilidade dos governos dos países, mas irá exigir também novas parcerias e solidariedade internacional. Todos têm um papel a desempenhar.
A avaliação dos progressos terá de ser realizada regularmente, por cada país, envolvendo os governos, a sociedade civil, empresas e representantes dos vários grupos de interesse. Será utilizado um conjunto de indicadores globais, cujos resultados serão compilados num relatório anual.



Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

ODS.1. Erradicar a pobreza
ODS.2. Erradicar a fome
ODS.3. Saúde de qualidade
ODS.4. Educação de qualidade
ODS.5. Igualdade de género
ODS.6. Água potável e saneamento
ODS.7. Energias renováveis e acessíveis
ODS.8. Trabalho digo e crescimento económico
ODS.9. Indústria, Inovação e Infraestruturas
ODS.10. Reduzir as desigualdades
ODS.11. Cidades e comunidades sustentáveis
ODS.12. Produção e consumo sustentáveis
ODS.13. Ação climática
ODS.14. Proteger a vida marinha
ODS.15. Proteger a vida terrestre

ODS.16. Paz, justiça e instituições eficazes
ODS.17. Parcerias para a implementação dos objetivos



A Aliança para os ODS

* Pretende organizar a contribuição do setor empresarial para a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, informando, sensibilizando, concretizando, monitorizando e avaliando.
* Visa estabelecer uma plataforma multistakeholder para o desenvolvimento de parcerias e a criação de projetos, programas e ações que contribuam para a implementação, à escala nacional, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.
* Vem contribuir para o cumprimento do ODS 17. “Parcerias para a Implementação dos Objetivos”, ao reforçar os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.
* É uma iniciativa da responsabilidade da GCNP.





Constituem a Aliança:
• Entidades das Nações Unidas atuantes em Portugal
• Organizações representativas das empresas
• Entidades representativas do 3º Sector
• Universidade e Organizações Académicas
• Entidades Públicas com objetivos relevantes para os ODS e Normalização
• Organizações empresariais dedicadas ao desenvolvimento económico e cooperação
• Organizações de Apoio Humanitário
• Entidades ligadas à Ética, RP ou Sustentabilidade
• Entidades reconhecidas na área da Sustentabilidade no âmbito da normalização e SPQ
• ONGD
• Organizações de Defesa dos Consumidores
• Organizações de Defesa do Ambiente
• Confederações e Uniões de Sindicatos (CES)
• Empresas com 500 empregados ou mais de 30 milhões € de faturação
• Organizações Profissionais
• Membros da GCNP

Ações a desenvolver:
• Disponibilizar instrumentos desenvolvidos pelo UNGC e outras Agências da ONU
• Criar e manter canais de troca de informação
• Promover e facilitar contactos bilaterais segundo interesses específicos
• Apoiar o envolvimento de partes interessadas
• Organização de eventos
• Promoção da cooperação com outras entidades atuantes nos ODS
• Criar e manter Comissões especializadas por ODS
• Apoio a iniciativas Académicas, de Empresas, da Administração Publica ou da Sociedade Civil
• Promoção junto do Setor Empresarial dos objetivos das Nações Unidas, dos seus programas, iniciativas e agências
• Promoção e incentivo à participação no UNGC e GCNP
• Cooperação com entidades similares em outros Países
• Reconhecimento de entidades pela sua contribuição para os ODS




O Seminário "Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Consulta Pública e Aliança para os ODS" foi coorganizado pela Global Compact Network Portugal, a Plataforma Portuguesa das ONGD, UNRIC e as Agências da ONU em Portugal.