Guia de Boas Práticas para o/a visitante da Natureza & observador/a de aves

 

 

Qualquer pessoa tem o direito de desfrutar do meio natural e da biodiversidade que nele existe, desde que respeite o ambiente, as atividades locais e os habitantes da região que visita.

Para evitar qualquer impacte negativo, quer no bem-estar animal quer no habitat, atividades de exploração da natureza como a observação de aves e a fotografia, requerem a definição de práticas de conduta responsáveis.

A adoção destas práticas irá garantir não só a preservação das espécies e do seu habitat mas também que a sua observação e recolha de fotografias sejam feitos de forma responsável.

 

Normas de boa conduta do/a visitante & observador/a de aves

  • Informe-se previamente sobre as espécies que pretende observar/fotografar e procure sempre usar locais e percursos recomendados, para que as possa observar e fotografar em segurança e sem as prejudicar.
  • Permaneça nos trilhos ou percursos estabelecidos.
  • Utilize esconderijos, abrigos e/ou torres de observação de aves sempre que estas estruturas estejam disponíveis.
  • Utilize binóculos e/ou telescópio para aumentar a qualidade de observação e para aumentar a distância a que pode fazer observações com sucesso, minimizando assim o impacto sobre as aves.
  • Forme grupos pequenos se for acompanhado/a.
  • Não recorra ao uso de flash na recolha de fotografias.
  • Evite a utilização de gravações de vocalizações de aves sobretudo na época de reprodução.
  • Efetue as observações e a recolha de fotografias o mais rápido possível e sem recurso a quaisquer tipos de alimento ou atrativos para não alterar o comportamento normal dos indivíduos.
  • Não provoque, em caso algum, o voo de aves que se encontrem a descansar ou a alimentar-se em terra (conhecido como flushing).
  • Seja discreto/a e minimize o barulho e comportamentos que causem distúrbios, especialmente junto a locais de nidificação, respeitando sempre as regras de proteção da fauna definidas por Lei (Decreto-lei 140/99 e 49/2005).
  • Privilegie o uso de roupas com cores crípticas. Se estiver devidamente camuflado, há uma maior probabilidade de não interferir com o comportamento natural das aves.
  • Evite os locais de nidificação das espécies, em particular durante o período mais ativo, de modo a garantir que não afeta o seu sucesso reprodutor.
  • Não se aproxime de ninhos. Se encontrar algum ninho acidentalmente, afaste-se sem perturbar.
  • Nunca revele a localização de ninhos ou outros locais sensíveis, especialmente nas redes sociais, pois esta informação pode ser usada de forma prejudicial para as espécies (excetuando às entidades competentes e a núcleos de investigação que contribuam para a sua proteção).
  • Respeite a sinalização que encontrar.
  • Procure sempre obter uma autorização do proprietário ou da entidade responsável no caso de aceder a propriedades privadas.
  • Feche as cancelas e portões que abrir ao entrar e sair das propriedades. No caso de passagens elétricas tome especial precaução, utilizando os manípulos de borracha para os abrir e fechar.
  • Seja afável e promova um bom ambiente com outras pessoas que se encontrem no local de observação ou que se cruzem no percurso, evitando fazer ruído.
  • Se testemunhar comportamentos contra o bem-estar animal, procure avaliar a situação e, se achar prudente, intervenha. Ao interceder, informe a pessoa da sua má conduta. Se o comportamento prevalecer, denuncie-o às entidades competentes
  • Não é permitido a recolha de plantas, animais e amostras do meio natural.
  • Não colha frutos e produtos silvestres sem autorização e o aconselhamento de um técnico especializado.
  • Transporte e deposite o lixo que produz para os locais adequados.
  • Evite levar animais de companhia. Se o fizer, leve-os sob controlo, com trela e açaime.
  • Mantenha a distância e os devidos cuidados se encontrar gado e cães soltos.
  • Só deverá fazer lume nos locais autorizados para o efeito.
  • Contacte as autoridades sempre que detete ou suspeite de alguma irregularidade ou se encontrar animais silvestres feridos ou cadáveres (SOS Ambiente GNR/SEPNA - 800 200 520; Parque Natural ou Área Protegida mais próxima; Centro de Recuperação de Animais Selvagens mais próximo).

 

Contribua para a conservação das espécies e promova o bem-estar das aves e dos seus habitats bem como o desenvolvimento sustentável da observação e da fotografia de natureza, conhecendo, divulgando e cumprindo estas práticas de conduta responsáveis.

 

 

SEJA UM VERDADEIRO EMBAIXADOR DA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA

 

 

Reserva da Biosfera de Castro Verde

 

Ao albergarem um conjunto de aves da maior importância conservacionista, as áreas estepárias são zonas ambientalmente sensíveis. A adoção de práticas que minimizem os impactes causados na sua visitação reveste-se assim da maior importância para a salvaguarda da diversidade biológica (flora e fauna) e para o funcionamento deste ecossistema.

 

Sendo a tolerância das aves à presença humana dependente da espécie e da época do ano, há que adotar os melhores comportamentos para evitar a perturbação dos animais. Apesar da época de reprodução ser o período mais sensível para qualquer ave, há também que atender às condições e especificidades dos períodos de migração, quer no outono, quer na primavera e de invernada das espécies.

 

Normas de boa conduta específicas para a região de Castro Verde

  • Informe-se previamente sobre os abrigos ou esconderijos existentes na região e utilize-os preferencialmente para observar e fotografar as aves.
  • Mantenha-se nos locais e percursos recomendados sempre à distância das aves, observando-as através de binóculos e/ou telescópio. No caso das abetardas, respeite uma distância mínima de 250 m.
  • Evite parar nos montes agrícolas na época de reprodução, por estes serem locais importantes de nidificação para algumas espécies. Deste modo garante que não afeta o seu sucesso reprodutor.
  • Siga sempre pelos caminhos principais, evitando atalhos para não pisotear a vegetação e os ninhos que se encontrem no solo, especialmente na primavera, nem afugente as aves dos ninhos.
  • Contorne os campos cultivados e não salte muros ou vedações.

 

 

OBSERVAÇÃO DE AVES, UMA ATIVIDADE RESPONSÁVEL

Subscreva a
nossa Newsletter

Se deseja receber informação atualizada sobre a LPN, por favor insira o seu email:

©2018 Liga para a Protecção da Natureza.

Powered by bluesoft.pt