O projeto "LIFE Aegypius return - consolidação e expansão da população de abutre-preto em Portugal e no Oeste de Espanha", financiado pelo Programa LIFE da União Europeia (EU), pretende consolidar e expandir a população de abutre-preto em Portugal e no Oeste de Espanha.

 

As colónias de abutre-preto nesta área de distribuição apresentam-se atualmente muito frágeis, com baixa produtividade e ameaçadas por vários fatores. Entre as grandes ameaças à viabilidade da espécie em Portugal, incluem-se a destruição do habitat pelo aumento dos incêndios florestais, o uso ilegal de veneno, a disponibilidade limitada de alimento devido a restrições sanitárias e às reduzidas populações de herbívoros silvestres, o consumo de recursos alimentares contaminados por fármacos veterinários ou chumbo (das munições de caça), a perturbação humana durante a época de reprodução e a morte por colisão/eletrocussão em linhas elétricas.

 

Com duração prevista até 2027 e financiado em mais de 2,7 milhões de euros pela UE, este projeto é liderado pela Vulture Conservation Foundation (VCF), uma organização internacional dedicada à conservação das espécies de abutres europeus, e reúne como participantes a Liga para a Protecção da Natureza (LPN), a Palombar - Conservação da Natureza e do Património Rural, a Herdade da Contenda, E.M., a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), a Associação Transumância e Natureza (ATN), a Guarda Nacional Republicana (GNR), a Associação Nacional de Proprietários Rurais, Gestão Cinegética e Biodiversidade (ANPC) e a Fundación Naturaleza y Hombre.

 

O objetivo do projeto a longo prazo é assegurar o estado de conservação favorável do abutre-preto em Portugal através da consolidação, melhoria e aceleração da recolonização natural em curso da espécie, melhorando o seu habitat e as condições de alimentação, ao mesmo tempo que limitando as ameaças e desenvolvendo as capacidades nacionais.

 

A curto prazo este projeto irá duplicar a população reprodutora em Portugal, atualmente de 40 pares distribuídos por 4 colónias, passando a pelo menos 80 pares em 5 locais. Pretende-se também aumentar o sucesso reprodutor em Portugal de 0,38 (muito baixo para uma população viável) para 0,5.

 

Espera-se com este projeto levar a uma melhoria do estatuto de conservação do abutre-preto em Portugal, passando de Criticamente em Perigo para Em Perigo até ao final de 2027.

 

Entre as ações a desenvolver estão a gestão do habitat para prevenir os incêndios florestais nas atuais colónias e a melhoria da disponibilidade de alimento através do estabelecimento e integração de novas áreas de alimentação não vedadas em Portugal. Também se trabalhará para a redução do risco de intoxicação por chumbo, garantindo uma transição para munições sem chumbo em várias propriedades de caça, e a redução significativa da perturbação ao redor das colónias.

 

Para promover a expansão da sua área de distribuição, o estabelecimento de novas colónias e a conetividade entre elas, garantindo uma expansão sólida e sustentável da espécie em Portugal, será feita uma cuidada gestão do habitat em torno das colónias existentes e de potenciais novas colónias, tanto em Portugal como em áreas espanholas próximas.

 

 

Subscreva a
nossa Newsletter

Se deseja receber informação atualizada sobre a LPN, por favor insira o seu email:

©2018 Liga para a Protecção da Natureza.

Powered by bluesoft.pt