A Floresta em destaque com o Está Tudo Conectado

Durante os meses de outubro e novembro a temática da Floresta esteve em destaque ao longo dos 5 encontros regionais do projeto “Está tudo Conectado”, de Norte a Sul do país, envolvendo-se mais de 500 participantes, desde a comunidade escolar, ao setor florestal e às famílias.

 

O projeto “Está tudo Conectado” é um projeto nacional de aproximação à floresta e de mobilização cívica, que surgiu da iniciativa do Rock in Rio, em parceria com a LPN, contando com o apoio do FSC Portugal.


Os Encontros Regionais decorreram no Norte (Vila Real), Centro (Vila Nova de Poiares), Alentejo (Castro verde), Algarve (São Brás de Alportel) e Lisboa e Vale do Tejo (Oeiras) e em todos eles foram criadas atividades para preservação da floresta e promoção da biodiversidade deste ecossistema, adaptadas à realidade de cada local e aos diferentes públicos.


Encontro Regional em Vila Real – 18 e 19 de outubro
Vila Real acolheu o arranque dos Encontros Regionais nos dias 18 e 19 de outubro, com a colaboração da autarquia de Vila Real, da UTAD, da Sociedade Portuguesa das Ciências Florestais, do SEPNA, dos Bombeiros da Cruz verde e da Cruz Branca e dos agrupamentos de escolas da Morgado Mateus e da Diogo Cão.


As atividades com a comunidade escolar decorreram no Parque Corgo com a participação de cerca de 100 alunos da Escola Secundária Morgado Mateus e da Escola Básica 2,3 Diogo Cão. Os alunos realizaram um peddy paper ao longo do Parque Corgo, ficando a descobrir curiosidades sobre o Parque Corgo e sobre a sua biodiversidade local, assim como a compreender a importância da preservação da floresta em geral através de pequenos gestos e práticas que cada um pode promover.  


Para o público do setor florestal, de cariz mais técnico, foi realizada uma visita aos Baldios da Freguesia de Alvadia, no Alvão, orientada por Avelino Rego, para uma demonstração de boas práticas na gestão integrada dos baldios, com a recuperação de animais para promover a gestão da florestação na serra, técnicas de engenharia natural para retenção de água e reflorestação com espécies autóctones.


Apesar da chuva, as famílias também juntaram-se a este encontro durante o sábado de manhã, para participarem nos vários ateliers associados à promoção da biodiversidade que tiveram lugar no Centro de Ciência do Parque Corgo, assim como puderam ainda visita à Casa SEPNA no Parque Florestal e assistirem a uma pequena ação demonstração da atuação das várias equipas no terreno.

 

 

 


 

 

Encontro Regional em Vila Nova de Poiares – 25 e 26 de outubro
O encontro regional da região Centro decorreu em Vila Nova de Poiares nos dias 25 e 26 de outubro, contando com a colaboração da Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares, Junta de freguesia de Arrifana, Junta de freguesia de São Miguel de Poiares, os Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Poiares, o Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra e da Escola Agrária de Coimbra e por fim o agrupamento de escolas de Vila Nova de Poiares.


Os cerca de 60 alunos da Escola básica 2,3 Daniel de Matos realizaram um peddy paper ao longo do arboreto nacional da escola e do parque verde da cidade, tendo ficado a descobrir curiosidades sobre as diferentes espécies de plantas autóctones e sobre a importância da floresta. Estes alunos tiveram ainda a oportunidade de efetuar a plantação de algumas árvores autóctones no Parque Verde da cidade.


Vários convidados do setor florestal tiveram a oportunidade de assistir a uma ação de demonstração de controlo de espécies exóticas invasoras, orientada pela Liliana Duarte, especialista do projeto Invasoras, e a uma visita à Quinta da Moenda para conhecerem as boas práticas de promoção da floresta autóctone promovidas neste local.


O parque verde de Vila Nova de Poiares recebeu várias famílias que vieram participar nos vários ateliers associados às temáticas florestal e à promoção da biodiversidade, tendo ainda participado na plantação de várias árvores autóctones e colocação de várias caixas ninho nas árvores do local.

 

 

 

 

 

Encontro Regional em Castro Verde – 6 a 9 de novembro
Tendo como pano de fundo o Montado, Castro Verde acolheu o encontro regional do Alentejo do “Está tudo Conectado”, abordando a temática da floresta sob a realidade local. Este encontro contou com o apoio da Câmara Municipal de Castro Verde, da Junta de Freguesia de S. Marcos da Ataboeira e com o agrupamento de escolas de Castro verde.


Foram realizadas várias atividades sobre a temáticas floresta com mais de 100 de alunos do agrupamento de escolas de Castro Verde, tendo cada uma das turmas participantes ficado responsável pela colocação de caixas-ninho nas suas escolas. Com as famílias, foi promovida uma tarde diferente com a realização dum pic-nic num azinhal da região, onde decorreram várias atividades pedagógicas e apanha de bolotas.

 

 

 

 

 

Encontro Regional em São Brás de Alportel – 15 e 16 de novembro
São Brás de Alportel foi o anfitrião do Encontro Regional do Algarve, com a realização dum peddy paper sobre a Floresta no Parque da Fonte Férrea para cerca de 50 alunos do Agrupamento de Escolas de São Brás de Alportel.


Os técnicos convidados do setor florestal tiveram uma breve formação teórica sobre o controlo de espécies exóticas invasoras com Mónica Almeida, especialista do projeto Invasoras adaptada à situação local, seguindo-se uma ação no terreno (Arimbo) de demonstração de combate a estas espécies, onde todos os participantes puderam experimentar a técnica do descasque de acácias, neste caso concreto de Acacia Pycnantha.


Os ateliers com as famílias decorreram na Quinta do Peral, local onde se encontra o Centro de Interpretação Ambiental de São Brás de Alportel e com uma caminhada até ao trilho pedestre da envolvência (Caminho da Escola) para a colocação de várias caixas-ninho.

 

 

 

 

 

Encontro Regional em Oeiras – 22 e 23 de novembro
O fecho de todos os encontros regionais decorreu em Oeiras, no Parque do Jamor, coincidindo com a comemoração da Floresta Autóctone no dia 23 de novembro.


Devido ao mau tempo que se fazia sentir no dia 22 de novembro, o peddy paper com as escolas de Oeiras ficou adiado para data posterior, no entanto a atividade com o setor florestal manteve-se e decorreu no Parque do Jamor tendo como formadora e orientadora, Elizabete Marchante, especialista do projeto Invasoras. Os participantes tiveram uma pequena formação teórica sobre as espécies exóticas invasoras e sobre algumas técnicas de controlo e combate, seguindo-se uma saída de demonstração no terreno, em pleno Parque do Jamor. Foram identificadas várias espécies exóticas invasoras no terreno, desde a Acacia longifolia, a Albizia lophanta, Pittosporum undulatum, Ailanthus altissima e Cortaderia selloana.


Os ateliers com as famílias tiveram perto de 40 participantes, distribuídos pela construção do hotel para insetos, construção de comedouros para aves, construção de caixas-ninho e algumas atividades lúdicas e temáticas sobre a floresta.

 

 

 

 


Duma forma geral os 5 encontros foram um sucesso e todos os participantes saíram satisfeitos das várias atividades, mostrando vontade e interesse em atuar mais ativamente na preservação das florestas e na promoção da sua biodiversidade.


As famílias e escolas convidadas foram ainda convidadas, em todos os encontros, a levarem as caixas ninho que foram criadas, para colocarem em locais estratégicos e darem-nos feedback se estas caixas foram ou não ocupadas.

 

Subscreva a
nossa Newsletter

Se deseja receber informação atualizada sobre a LPN, por favor insira o seu email:

©2018 Liga para a Protecção da Natureza.

Powered by bluesoft.pt