A natureza como uma sala de aula

No passado dia 10 de setembro professores e técnicos de ambiente participaram na reedição da ação “Formação na Natureza – Floresta” promovida pelas 7 ONGA (Organizações Não Governamentais do Ambiente).


Esta ação teve como principal objetivo capacitar e inspirar os participantes com ferramentas de trabalho e ideias práticas disponibilizando recursos educativos por forma a efetuarem atividades em espaços verdes urbanos ou mais naturais.


Nas instalações do Parque Associativo do Calhau a ação iniciou-se com a apresentação sobre a importância dos espaços verdes urbanos bem como a génese e história do Parque Florestal do Monsanto.


Evidenciando-se a importância que constitui o parque Florestal do Monsanto, para a melhoria da qualidade de vida da cidade, da sua importância ecológica, como refúgio da biodiversidade na Área Metropolitana de Lisboa. Sendo uma área verde na cidade com uma grande diversidade de espécies, o Parque Florestal do Monsanto constitui um exemplo que poderia ser replicado em outras áreas do País tendo-se salientado a necessidade da importância das ações de educação ambiental no âmbito da Estratégia Nacional da Biodiversidade de Lisboa.

 

 

 

 

 

Após a apresentação os formandos de forma autónoma realizaram  um peddy-paper/prova de orientação de cerca de 1,5km,  descobrindo autonomamente algumas das características de Monsanto, nomeadamente a sua biodiversidade e geodiversidade, enquadramento na cidade e várias estruturas e construções do passado e do presente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após a realização do peddy-paper na parte da tarde os professores destacados na ABAE – margarida Gomes, LPN- Jorge Fernandes, QUERCUS- Nuno Sequeira e SPEA – Teresa Oliveira partilharam as suas experiências  e estratégias de educação em espaços verdes  urbanos, na natureza com atividades atividades práticas – workshops como por exemplo a “gamificação” tipo e qualidade dos solos, aves e construção de comedouros, mapas e orientação e ainda um trilho da ciência recorrendo a diversas ferramentas digitais.

 

 

Exemplo do Solo que se molda numa bola no Parque Urbano do Calhaus.

 

 

 

 

Esta ação de Formação com a duração de 6 horas, creditada pelo Centro de Formação da LPN, constituiu a sua 13ª ação de formação de curta duração em 2019. A ação com a primeira edição no dia 23 de Julho teve a sua repetição em setembro face ao elevado número de participantes que manifestaram interesse e que ficaram em lista de espera, constituindo um excelente exemplo de sinergias entre os professores destacados nas ONGA.


 A ação integrou a iniciativa Formação na Natureza: 7ONGA 2 ações” que conta com a participação das seguintes entidades: ABAE, ASPEA, FAPAS, GEOTA, LPN, QUERCUS, SPEA.

Subscreva a
nossa Newsletter

Se deseja receber informação atualizada sobre a LPN, por favor insira o seu email:

©2018 Liga para a Protecção da Natureza.

Powered by bluesoft.pt