Ações de educação ambiental com o colégio militar

A LPN esteve presente através do professor destacado em ações de educação ambiental sobre a temática da floresta e solos com os alunos do 3º ano e 8ºano do Colégio Militar.

Os alunos tiveram possibilidade de constatar a importância da manutenção da saúde da Floresta, da biodiversidade do solo e o que poderão fazer no futuro para a sua proteção.

 

A convite dos professores Ana Gomes e Rui Farinha e no âmbito do apoio aos projetos de Educação Ambiental das Escolas, a LPN esteve presente através do professor destacado - Jorge Fernandes, para uma série de ações sobre avaliação do estado de saúde de um bosque/espaço verde, nos espaços exteriores da escola do Colégio Militar.

 

A ação decorreu em dois dias de semana e destinou-se inicialmente a alunos do 3º ano com o acompanhamento da professora de Educação Visual - Ana Gomes. Numa época de desconfinamento social, numa altura em que as crianças e jovens necessitam de ter a natureza como aliado principal na sua recuperação emocional, social e visando conhecer melhor a biodiversidade e geodiversidade, os alunos foram à descoberta da vida no solo do páteo da escola.

 

Início da ação de educação ambiental – avaliação do estado de saúde do espaço verde e da qualidade do solo com a formatura rumo ao desenvolvimento das atividades de campo.

 

 

Após o estudo das caraterísticas do solo, os alunos observaram entusiasmados diversos seres vivos e a biodiversidade que se esconde debaixo dos seus pés. Estudaram as caraterísticas da vegetação envolvente com auxílio de fichas de trabalho com a orientação do professor destacado e colaboração dos professores do 1º ciclo. Foi com surpresa que observaram, mesmo no local onde brincam, diversas minhocas (Lombricus terrestris), bichos de conta (Armadillidium vulgare) e outros seres vivos.

 

 

Isópode - Armadillidium vulgare. Caraterizam-se por se enrolarem quase como uma bola como forma de se defenderem dos predadores. Foto: Ana Gomes.

 

 

Minhoca – provavelmente - Lumbricus terrestres – Foto: Ana Gomes.

 

 

Salientando-se a importância de todos os seres vivos componentes do solo determinou-se também de forma experimental, o pH do solo, embora de modo simples atendendo ao nível etário dos alunos.

 

Análise do pH do solo- foto: Ana Gomes.

 

 

Estamos certos que com base numa metodologia de aprendizagem experiencial, estas atividades permitem explorar a natureza, tornando mais motivador o ensino e melhorar o desempenho da aprendizagem pelos alunos, pois o trabalho desenvolvido com esta faixa etária é fundamental para o cumprimento dos objetivos da Estratégia Nacional de Educação Ambiental.

 

Seguidamente, noutro dia de semana, a convite do professor de Biologia-Geologia – Rui Farinha efetuou-se uma série de atividades de trabalho de campo no espaço verde envolvente e horta da escola com alunos do 8º ano.

 

Determinação da qualidade do solo. 

 

 

 

Saliente-se o dinamismo e o entusiasmo com que o professor Rui Farinha dinamiza as suas atividades, incentivando a prática de uma aprendizagem ao ar livre, no espaço exterior da escola com os seus alunos.

 

Munidos com as fichas de atividades da LPN, em formato online e em papel, os alunos após orientação inicial dos professores avaliaram o estado de saúde de uma floresta/espaço verde, nomeadamente, avaliando a qualidade do solo, com base na determinação das suas caraterísticas e propriedades, como por exemplo, a permeabilidade porosidade, compactação, pH e biodiversidade.

 

Após a análise do solo, através do estudo em dois locais diferentes do espaço exterior da escola comparando as suas propriedades e caraterísticas, como sejam a porosidade, permeabilidade pH e a abundância de organismos, identificaram-se com o auxílio de aplicações móveis e consequente análise dos resultados, as espécies de plantas existentes no local.

 

Após o estudo do solo que determina o estado de saúde de um espaço verde/bosque, salientou-se a importância das espécies autóctones, verificando-se a estratificação do espaço verde, existência de evidências de regeneração do espaço verde, diversidade de fauna e flora e abundância de Líquenes.

 

 

Estudo das caraterísticas do solo (método de extração das minhocas do solo) – foto: Rui Farinha.

 

 

Exemplificando-se o método de extração das minhocas do solo. Análise das propriedades do solo. Fotos: Rui Farinha

 

 

Minhoca – provavelmente Lombricus terrestres. Foto: Rui Farinha.

 

Estudo das propriedades e caraterísticas do solo. Foto. Rui Farinha.

 

 

 

Incrementando uma aprendizagem ao ar livre, de trabalho de campo, os professores Ana Gomes e Rui Farinha estimulam o desenvolvimento do nosso trabalho de Educação Ambiental com as Escolas.

 

É a finalidade da LPN, o desenvolvimento de atividades de trabalho de campo que aliam a curiosidade a uma atitude investigativa, no contacto direto com o objeto de estudo em meios mais naturais. Esse trabalho em conjunto com os professores é potenciador de promoção de educação científica e de reconhecimento da importância dos recursos naturais e da necessidade da sua conservação.

 

Assim, foi bastante aliciante e motivador termos estado a desenvolver atividades com os professores do Colégio Militar, pois a sua colaboração é um contributo para a promoção não só da melhoria de aprendizagem e motivação dos seus alunos, como da Educação Ambiental para o Desenvolvimento Sustentável.

Subscreva a
nossa Newsletter

Se deseja receber informação atualizada sobre a LPN, por favor insira o seu email:

©2018 Liga para a Protecção da Natureza.

Powered by bluesoft.pt