Águia-imperial recuperada sobrevive (pelo menos) um ano

Autor da fotografia: Luis Matos

 

 

 

A “Quatro”, assim chamada devido ao código do emissor GPS que lhe foi colocado no âmbito do Projeto LIFE Imperial, é uma águia-imperial que foi marcada e devolvida ao ninho, em Mértola, após ter saído precocemente do mesmo, possivelmente por ter caído ou sido empurrada pelo irmão mais velho aquando a onda de calor que se fez sentir na região em junho de 2017.

 

Após a devolução ao ninho, e de um breve período de exploração da área circundante, e graças ao emissor com que foi marcada, foi possível acompanhá-la e verificar que dispersou na região sudoeste da Península Ibérica, frequentando principalmente o Baixo Alentejo, em Portugal, e a Andaluzia e Castilla-La Mancha, em Espanha, mas fez também outras incursões de dispersão distintas, tendo “viajado”, por exemplo, até próximo de Lisboa e até Sagres, e tendo chegado mesmo a sobrevoar o Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho (em Castro Verde). Nos últimos tempos, tem-se mantido pela região de Castro Verde, Almodôvar e Mértola.

 

O valor de toda esta informação foi complementado quando recebemos, através do formulário online disponível no website (www.lifeimperial.lpn.pt), o registo de observação de uma águia-imperial entre Entradas e São Marcos da Ataboeira. As fotografias anexadas permitiram identificar um emissor GPS no dorso da ave, semelhante aos utilizados no âmbito deste Projeto. Considerando a plumagem da ave, um 1º palhiço, e cruzando esta informação com os dados de seguimento, concluiu-se que se tratava da “Quatro”. Deste modo, não só os dados de seguimento indiciavam já um comportamento normal por parte desta ave recuperada, como a sua observação e fotografia vieram demonstrar que a sua devolução à natureza foi bem-sucedida e que, mais de um ano após a sua devolução, a ave se encontra bem de saúde.

 


Este tipo de ação é hoje em dia essencial para a conservação de espécies muito ameaçadas, dado permitir de uma forma muito eficaz identificar os fatores problemáticos e poder atuar sobre esses fatores com medidas de minimização que sejam eficientes na prevenção de acidentes e/ou mortalidade. Foi com estes objetivos que desde o início do Projeto se procedeu a 18 marcações e seguimento de águias-imperiais-ibéricas.

 

A marcação de águias-imperiais com dispositivos que permitam a localização dos indivíduos com precisão constitui assim uma importante ferramenta para compreender o comportamento das aves e acorrer situações problemáticas de forma célere. Deste modo, para além da avaliação dos movimentos e comportamentos das aves, e do sucesso de intervenções de emergência (como o resgate e recuperação de aves), a importância da marcação traduz-se ainda na deteção de casos de mortalidade, demonstrando o valor desta técnica na deteção e esforços de minimização das várias ameaças à conservação da espécie ao nível Ibérico.

 

 

Saiba mais sobre o Projeto LIFE Imperial em: www.lifeimperial.lpn.pt

 

 

Subscreva a
nossa Newsletter

Se deseja receber informação atualizada sobre a LPN, por favor insira o seu email:

©2018 Liga para a Protecção da Natureza.

Powered by bluesoft.pt