LIFE Imperial: para além da conservação da natureza!

Fotografia de Jose Pesquero

 

 

A avaliação socioeconómica dos investimentos realizados em conservação da natureza permite averiguar o seu impacte na sociedade e o modo como contribuem para o desenvolvimento das comunidades em que ocorrem. Esta avaliação do Projeto LIFE Imperial, assim como a verificação dos serviços de ecossistema potenciados, pretende melhorar a compreensão da importância dos projetos de conservação da natureza ao demonstrar como a sua concretização tem impacte na região, social e economicamente, na riqueza e no valor acrescentado à área.

 

O Projeto LIFE Imperial “Conservação da águia-imperial-ibérica (Aquila adalberti) em Portugal” foi desenvolvido com o duplo intuito de melhorar a conservação da espécie e das áreas da Rede Natura 2000 e ter um efeito positivo na sua prestação em termos de serviços socioeconómicos e de ecossistema. Com um orçamento de quase 2,5 milhões de euros, dos quais 87% já executados, os resultados indicam que mais de metade deste valor foi aplicado em ações que permitiram a valorização da área de intervenção.

 

Em termos de impacte socioeconómico do Projeto LIFE Imperial, destacam-se assim os seguintes resultados:

  • Suporte de 58 postos de trabalho diretos, contratação de 3 serviços técnicos especializados, 9 contratações de curta duração e contributo de modo indireto para 3,8-7,3 empregos a tempo inteiro;
  • 90% do valor foi gasto em Portugal, e apenas 0,049% do investimento foi efetuado fora da União Europeia (em Inglaterra e nos E.U.A.);
  • 42,8% do valor total investido pelo LIFE Imperial foi aplicado nos concelhos abrangidos pelas quatro ZPE e mais de 100 empresas/entidades a que se recorreu (de um total de 314) pertencem à área de intervenção, sendo ainda bem patente o impacte regional no Alentejo (47,5%) e local no concelho de Castro Verde (38,6%);
  • Cerca de 17% do total executado no LIFE Imperial corresponde a contribuições sociais e impostos (IRS e IVA) pagos ao Estado Português;
  • Integração de 5 novas pessoas na comunidade local de Castro Verde;
  • Divulgação das regiões, a nível regional, nacional e internacional, em dezenas de artigos nos mais variados meios de comunicação social e também através de vários meios de divulgação e materiais de disseminação e nas diferentes atividades de formação e sensibilização do Projeto;
  • Desenvolvimento de infraestruturas (canis para cães das equipas cinotécnicas de deteção de venenos da GNR e painéis de divulgação em cada uma das ZPE) que contribuíram para a melhoria das condições de trabalho das equipas locais da GNR, permitiram divulgar o valor da área de intervenção e da Rede Natura 2000 e melhorar as condições de visitação dos vários concelhos;
  • Apoio ao desenvolvimento de um novo tipo de emissor GPS e de um novo modelo de correção de apoios elétricos que permitiu usar a área de intervenção e o LIFE Imperial como referência para a sua utilização noutros locais e projetos;
  • Receção de 117 registos de observação de águia-imperial através do formulário online e 98 adesões à Rede de Custódia “Guardiões da Águia-imperial” como principais meios de “ciência cidadã” no âmbito do LIFE Imperial.

 

A avaliação dos serviços de ecossistema fornecidos pela espécie, pelos seus habitats e pelas medidas do projeto, permitiram identificar 47 serviços do ecossistema de aprovisionamento, de regulação e manutenção, e culturais, e a avaliação relativa à visitação demonstrou que a presença da espécie e o seu habitat podem ser um atrativo para os visitantes e impulsionar a economia local relacionada com o turismo.

 

Estas atividades foram ainda mais importantes numa economia com características mais frágeis, como a do interior de Portugal, permitindo mais facilmente avaliar o impacte económico deste projeto como positivo. No entanto, o impacte não foi só económico mas também social: a formação, a sensibilização e a comunicação realizadas com base na águia-imperial-ibérica, uma espécie emblemática e de alto valor de conservação, permitiu consciencializar os habitantes locais sobre o valor da espécie e, em consequência, o da Rede Natura 2000 e dos seus concelhos, bem como uma valorização e divulgação a nível nacional e internacional destas regiões e dos seus valores naturais. Adicionalmente verificou-se também uma valorização ao nível dos serviços de ecossistema e outros serviços indiretos que, apesar de poderem não ser tão evidentes para o público em geral, começam a ter um reconhecimento crescente do seu valor para a economia e bem-estar humano que deve ser fomentado.

 

Assim, evidencia-se o contributo socioeconómico significativo do LIFE Imperial ao atuar para melhorar a compreensão da importância da conservação da natureza e da Rede Natura 2000. Este impacte foi particularmente importante atendendo ao contexto social e económico dos 14 concelhos abrangidos pelas 4 ZPE da área de intervenção do Projeto, mais fragilizado do que o panorama geral de Portugal. Salienta ainda o enorme potencial do impacte de futuros investimentos que venham a ser realizados para a conservação das áreas naturais do mesmo género.

 

 

 

 

Subscreva a
nossa Newsletter

Se deseja receber informação atualizada sobre a LPN, por favor insira o seu email:

©2018 Liga para a Protecção da Natureza.

Powered by bluesoft.pt